<< voltar

Número: 008
Data: 20/12/2017
Título: PASSOU PELO RIO GRANDE – RERRATIFICAÇÃO, DE/EM FÉRIAS, PROCEDER

Uma regrinha que vale a pena lembrar: a palavra rio, quando se refere a um curso d’água, deve ser grafada com inicial minúscula, mesmo quando junto de um nome próprio. Apenas o nome em si do rio terá inicial maiúscula:


Os limites físico-geográficos entre os municípios de Florianópolis e São José foram estabelecidos pela Lei 247/48, considerando o limite do rio Araújo.


Deixemos a maiúscula para descrever uma localidade, uma cidade, um território qualquer. É esse detalhe que permite distinguir uma coisa da outra. As mesmas frases trazem diferente informação a partir da mudança de minúscula para maiúscula:


Passou pelo rio Grande. [curso d’água]
Passou pelo Rio Grande. [cidade ou Estado] 


Adorei o rio. [curso d’água]
Adorei o Rio. [cidade]


Chuvas transformam o rio Vermelho em lamaçal. [curso d’água]
Chuvas transformam o Rio Vermelho em lamaçal. [localidade na Ilha de SC]


RERRATIFICAÇÃO

Orandina Vieira, de Florianópolis/SC, solicita explicação sobre a palavra rerratificação, que ela tem visto em documentos antigos escrita também de outras formas: re-ratificação e re/ratificação.


Esse termo normalmente é aplicado a convênios em que se deseja retificar alguma cláusula, ratificando o restante do documento. Portanto o “re” inicial é uma redução de retificar, e não o prefixo re- [repetição, movimento para trás], como dá a entender a grafia rerratificação. A princípio – ou para quem não é do ramo – parece que se vai fazer uma nova ratificação, o que seria uma redundância, já que ratificar quer dizer “reafirmar, confirmar, corroborar”.


Pela lógica, então, seria correto escrever re/ratificação ou re-ratificação, como muito se fez enquanto não havia registro formal. No entanto, já se começa a reverter o erro implícito na grafia rerratificação – alguns tribunais estão escrevendo reti-ratificação,  termo que por certo estará nos dicionários em futuras edições.


DE/EM FÉRIAS E REGÊNCIA DE PROCEDER

--- É melhor dizer ele está de férias ou ele está em férias? Proceder à apuração ou a apuração? F. S., Campo Grande/MS


I. Pode-se dizer das duas maneiras:


Ele está em férias. Vou entrar em férias.

Ele está de férias. Vou entrar de férias.
 

Mas basta você acrescentar um adjetivo às férias para que se reduzam as opções – aí só se deve usar a preposição em:


Os trabalhadores das indústrias têxteis entrarão em férias coletivas amanhã.

Sairemos em férias regulamentares... e merecidas!


II. Conforme a norma-padrão, na acepção de “realizar, executar, levar a efeito” o verbo proceder é transitivo indireto, o que significa que ele sempre se liga ao seu complemento através de uma preposição – A, no caso: quem realiza algo procede a alguma coisa. Assim, com objeto indireto no masculino, temos a seguinte construção de frase:


Vão proceder a um rigoroso inquérito sobre os bingos no país.

O Ministério vai proceder ao levantamento de todos os gastos na área.


Na versão feminina fica:


O juiz deve proceder a uma nova convocação dos depoentes.

A junta procedeu à apuração dos votos.


download PDF

<< voltar

Instituto Euclides da Cunha
Luiz Fernando de Queiroz, diretor
Rua Marechal Deodoro, 235 cj. 1204 - CEP 80020-907 - Curitiba - PR
Fone (41) 3223.6543 - linguabrasil@linguabrasil.com.br