<< voltar

Número: 087
Data: 26/06/2019
Título: ONLINE, EGRÉGORA, IDIOSSINCRASIA, EDIÇÃO

--- Em nossa revista, surgiu uma dúvida: como se escreve “on-line”. Após consultar vários dicionários e revistas da área de informática, verificamos que cada um trata a expressão de uma forma: com hífen, sem hífen, online, on-line, on line. J. A. A., Ouro Preto/MG

O inglês, quando quer se referir a algo "diretamente conectado ao ou controlado por um computador", utiliza o termo sem hífen: "an online printer", por exemplo. O Longman Dictionary of Contemporary English (1995) registra online tanto para o adjetivo quanto para o advérbio.  Portanto, a melhor forma é online.

Não sei por que, então, a Academia Brasileira de Letras (no que foi seguida por alguns dicionários), resolveu incluir “on-line” (hifenizado) no seu rol, já que o Vocabulário oficial deveria tratar apenas de palavras da língua portuguesa! E se fosse para fazer o aportuguesamento do termo, a grafia deveria ser “onlaine”. Se não for assim, vamos continuar a escrever online - sem a complicação do hífen, pelo menos.


--- Desejo saber o significado da palavra egrégora. Neto, Recife/PE


A origem do termo egrégora é a mesma de “gregário”, do latim gregariu: que faz parte da grei, ou seja, rebanho, congregação, sociedade, conjunto de pessoas. No plano da espiritualidade usa-se o nome egrégora para designar um grupo vibracional, um campo de energia sutil em que se congregam forças, pensamentos ou vibrações com um determinado fim ou direcionamento espiritual.


Há estudiosos que remetem a palavra inglesa egregor (egrégora) ao grego “egeiro” (estar desperto, vigiar). Aquele que desperta, ou que está desperto, é um vigia celestial, um anjo. Também são mencionados como “egregors” os poderes da natureza e do cosmos.


--- O que significa idiossincrasia? Ricardo César L. de Carvalho Sousa, Campina Grande/PB


Idiossincrasia quer dizer “disposição do temperamento do indivíduo que o faz reagir de maneira pessoal à ação dos agentes externos”. Em outras palavras, é uma peculiaridade da pessoa, uma maneira diferente de ser, um modo próprio de sentir, ver a vida, reagir às coisas. Assim como todos nós temos nossas idiossincrasias, também podem tê-las as instituições, os países etc. Exemplos:


Na base desses procedimentos não estão idiossincrasias de pessoas ou empresas, mas a forma própria do modo de produção capitalista.
Destacam-se as tentativas de compreensão da forma idiossincrática de cada trabalhador desincumbir-se de suas tarefas, isto é, a maneira como ele constrói e coloca em ação suas qualificações.


--- Gostaria de saber se é aceitável utilizar a palavra edição em referência não a livros, mas a eventos. Por ex.: Vem aí a terceira edição do Congresso Anual de... Myrna Christina Moroz, São Paulo/SP


Perfeitamente. Edição também se refere a “repetição de um evento ou nova versão de um fato”, portanto você pode usá-la a partir do segundo congresso, seminário, encontro, reunião.


download PDF

<< voltar

Instituto Euclides da Cunha
Luiz Fernando de Queiroz, diretor
Rua Marechal Deodoro, 235 cj. 1204 - CEP 80020-907 - Curitiba - PR
Fone (41) 3223.6543 - linguabrasil@linguabrasil.com.br