<< voltar

Número: 089
Data: 10/07/2019
Título: FAX, FÉRIAS, HOJE É 13, SEM-TERRA

--- Fax tem plural?  Márcia Franco Tunholi, Curitiba/PR


O termo fax vem do inglês, numa redução do latim fac simile, aportuguesado para fac-símile, plural fac-símiles. Como se trata de um meio de transmissão, o certo mesmo seria dizer: “Mandei duas mensagens/cartas/ofícios por fax”.


O termo simplificado, por terminar em X, deveria seguir a mesma regra de ônix e dúplex, ou seja, sem variação no plural: um fax, dois fax. Mas o plural com ES também vem sendo usado por dar mais ideia de clareza e correção, observe:


O prefeito referia-se a fax sem assinatura deixados na sua mesa.

O prefeito referia-se a faxes sem assinatura deixados na sua mesa.


Em tempo: o Dicionário Houaiss registra as duas formas de plural: fax e faxes.


--- Eu desejo: feliz férias ou felizes férias?  V.F., São Felix/BA


Sempre desejamos FELIZES FÉRIAS. Férias é um substantivo feminino plural. Sendo assim, os adjuntos adnominais (artigos, adjetivos, pronomes) devem flexionar em número e gênero:


As minhas férias foram ótimas.

Espero que você tenha boas férias na Bahia.


--- Ouço muito as pessoas dizerem que “hoje são 13 de maio”. E eu sempre crio confusão e discussão afirmando que está errado, pois entendo que hoje é 13 de maio, porque a frase correta seria hoje é dia 13 de maio. Com isso, entendo que as pessoas quando falam a data se referem ao dia e não ao número do dia.  Ernande Segismundo, Tubarão/SC


Ambas as formas são corretas: a mais comum é hoje é 13 de maio, exatamente porque pressupõe  o dia: hoje é [o dia] 13 de maio.  Contudo, também se encontra a construção preconizada pelos conservadores: “hoje são 13 de maio”, em que se faz a concordância com o número no plural. Naturalmente o primeiro dia do mês será sempre singular: hoje é 1º de maio


--- Gostaria de saber por que a imprensa usa tanto a expressão sem-terra com o verbo no plural. Por exemplo: Sem-terra invadiram a fazenda do presidente. Está certa a concordância? Por quê?  Ronaldo Cardoso, Jataí/GO


Pode parecer estranho o sujeito sem s, aparentemente no singular, e o verbo no plural. O que explica essa concordância é que o substantivo fica invariável quando está na função de adjetivo. É o mesmo caso de camisas esporte e navios pirata. E o termo sem-terra (formado de prefixo + substantivo) está adjetivando um outro substantivo como agricultor/pessoa/homem, que pode estar explícito ou implícito na frase. No exemplo acima estão elípticos os termos os e agricultores. Assim: os agricultores sem-terra invadiram > os sem-terra invadiram > sem-terra invadiram.


Enfim, são invariáveis muitas das substantivações e adjetivações que têm essa formação de SEM com valor de prefixo mais hífen: um sem-teto, os (brasileiros) sem-dinheiro, os sem-luz, um sem-família, as sem-pátria, os sem-vergonha... 


download PDF

<< voltar

Instituto Euclides da Cunha
Luiz Fernando de Queiroz, diretor
Rua Marechal Deodoro, 235 cj. 1204 - CEP 80020-907 - Curitiba - PR
Fone (41) 3223.6543 - linguabrasil@linguabrasil.com.br